quinta-feira, 9 de novembro de 2017

TDAH e Distúrbio do Sono - Complicações da Insônia

Figura ilustrativa publicada no site do Dr. Marcelo Jorge de Souza Leão Andrade

Este post é uma transcrição de tópicos contidos nos links mencionados ao final (Acesse para ler na íntegra). Todos relacionados ao Distúrbio do Sono.

TDAH e Distúrbio do Sono - Complicações da Insônia

em 09.novembro.2017
https://tdahcriancasquedesafiam.blogspot.com.br/2017/11/tdah-e-disturbio-do-sono-complicacoes.html

"Mesmo que os estudos ainda não tenham chegado a conclusões exatas sobre a relação entre alterações no sono e TDAH, o conhecimento existente já é suficiente para se afirmar que é muito importante que se avalie a qualidade do sono da criança durante sua investigação diagnóstica. 

Caso haja suspeita da presença de um distúrbio do sono, deve-se procurar profissional especializado, para que seja feito o tratamento adequado, a fim de se eliminar os sintomas para, assim, poder ter um quadro mais claro em relação à presença e gravidade dos sintomas relativos à TDAH e estabelecer o tratamento mais adequado, com melhores resultados."




O que acontece após uma noite mal dormida
A principal manifestação de um problema crônico de sono em adultos é a sonolência diurna exagerada. Em crianças, uma maior agitação, maior porpensão a acidentes, ri muito, grita, corre.
"As primeiras manifestações dos distúrbios do sono são as alterações do humor e as alterações de memória e capacidades mentais (cognitivas), como aprendizado, raciocínio e pensamento. Para alguns, basta uma noite mal dormida para que a pessoa esteja mal no dia seguinte, principalmente menos tolerante, irritadiça, e com dificuldades de memória, podendo surgir também dor de cabeça." 

Quais os distúrbios comuns do sono
"Os distúrbios de sono mais comuns são a insônia, a apnéia obstrutiva do sono e a síndrome das pernas inquietas. São comuns também o sono insuficiente e o atraso de fase de sono.

A Apnéia Obstrutiva do Sono caracteriza-se pela obstrução da via aérea ao nível da garganta durante o sono, levando a uma parada da respiração, que dura em média 20 segundos. Após esta parada no fluxo de ar para os pulmões, o paciente acorda, emitindo um ronco muito ruidoso. A apnéia obstrutiva do sono pode ocorrer várias vezes durante a noite, havendo pacientes que apresentam uma a cada um ou dois minutos. Durante a apnéia, a oxigenação sangüínea pode cair a valores críticos, expondo o paciente a problemas cardíacos. A apnéia obstrutiva do sono ocorre em cerca de 5% da população geral e em 30% dos indivíduos acima dos 50 anos de idade, sendo também mais comum em homens.

A Síndrome das Pernas Inquietas é a mais comum das doenças do sono, da qual poucos ouviram falar. Afeta cerca de 7% da população e se caracteriza principalmente por uma sensação desagradável nas pernas, profunda, nos ossos às vezes, como se fosse uma coceira ou friagem, choque, formigamento, e eventualmente dor. Estes sintomas são acompanhados de uma sensação de angústia e imensa necessidade de mover as pernas, ou ainda massageá-las, alongá-las ou mesmo espancá-las em algumas situações. Os sintomas ocorrem principalmente na hora de se deitar, mas podem ocorrer em qualquer momento em que o indivíduo fica parado (sentado ou deitado), seja para descansar ou qualquer outra atividade que não exija movimentos. Os sintomas da síndrome das pernas inquietas podem ser tão intensos que o paciente não consegue iniciar o sono

O RoncoUm sintoma muito característico de distúrbio de sono é o ronco. O ronco ainda hoje é interpretado popularmente como sinal de que o indivíduo dorme bem, mas é justamente o contrário.

Quem ronca está esforçando sua musculatura respiratória para além de seus limites, e está sobrecarregando o coração de trabalho. Ao longo do tempo o indivíduo que ronca pode ficar hipertenso e/ou apresentar infarto do miocárdio ou derrame cerebral. Quem ronca pode ter apnéia obstrutiva do sono, e outros indícios desta doença podem ser a obesidade, prejuízo de memória, dificuldade de raciocínio, diminuição da libido, disfunção erétil (impotência), pescoço grosso, circunferência abdominal elevada, boca pequena, queixo para traz, amígdalas grandes."


Como se dá o diagnóstico da insônia
"Pacientes com insônia devem ser adequadamente avaliados por um médico especializado em Medicina do Sono. Este poderá utilizar-se de um Diário do Sono preenchido pelo paciente ao longo de 1 a 2 semanas onde ele registrará os horários em que levanta-se, deita-se, cochila, toma café, faz exercícios, etc. Isto será de grande utilidade para a abordagem do médico. 
Poderá ainda ser solicitada uma Polissonografia (exame do sono) para detectar-se possíveis outras doenças do sono que estejam contribuindo para a insônia."


Medicina do Sono é reconhecida como nova especialidade médica
"Uma importante conquista para os portadores de distúrbios do sono: em agosto de 2011 a Associação Médica Brasileira e o Conselho Federal de Medicina reconhecem oficialmente a Medicina do Sono como área de atuação médica.
É chamado MÉDICO DO SONO aquele que possui especialização em MEDICINA DO SONO, com duração mínima de 1 ano, possuindo conhecimentos e prática na área de pneumologia, otorrinolaringologia, psiquiatria e neurologia relacionados aos diversos distúrbios do sono (ronco, apnéia do sono, insônia, sonambulismo, pesadelos, etc). Deve ter ainda a aprovação em prova de título de especialista onde são testados os conhecimentos naquelas áreas."
"Uma conquista para os portadores de distúrbios do sono! O MÉDICO DO SONO deve possuir especialização em MEDICINA DO SONO adquirindo conhecimentos e prática nas áreas de neurologia, psiquiatria, pneumologia e otorrinolaringologia relacionados aos diversos distúrbios do sono (incluindo Polissonografia e outros exames do sono), além de aprovação na prova de título de especialista onde são testados os conhecimentos naquelas áreas." -  declara Dr. Marcelo Jorge de Souza Leão Andrade, médico com especialização em Mediciina do Sono pela Faculdade de Medicina da USP.

Por que o neurologista é o profissional a lidar com problemas do sono?
"O neurologista recebe treinamento clínico e neurofisiológico específico, aprendendo as bases do funcionamento cerebral e suas consequências no comportamento humano. O treinamento clínico permite ao neurologista cuidar das repercussões sistêmicas das doenças do sono e as bases neurológicas permitem que faça diagnósticos diferenciais e investigue outras possíveis causas neurológicas para as manifestações do paciente. O sono normal ou seus distúrbios estão associados ao bom ou mau funcionamento cerebral, respectivamente, e o neurologista conhece profundamente a anatomia, fisiologia, fisiopatologia e clínica do sistema nervoso. 

Outros especialistas também podem cuidar de insônia, como psiquiatras, pneumologistas e otorrinolaringologistas, desde que tenham treinamento em distúrbios do sono."



Serviram de Fontes e Referências:
- Academia Brasileira de Neurologia - http://www.cadastro.abneuro.org/site/conteudo.asp?id_secao=31&id_conteudo=35

Marcelo Jorge de Souza Leão Andrade - http://www.disturbiosdosono.net/index.shtml - CRM-SP 118.088 - Médico com Especialização em Medicina do Sono pela Faculdade de Medicina da USP. Título de Especialista em Medicina do Sono pela Sociedade Brasileira de Medicina do Sono - ABRASONO. Membership of the American Academy of Sleep Medicine- AASM

- Distúrbios do Sono - http://www.disturbiosdosono.net/insonia.shtml 

- Anúncio televisivo sobre Medicina do Sono ser reconhecida como especialidade médica - https://www.youtube.com/watch?time_continue=17&v=KtUzJZClq68

Querendo, leia mais sobre o tema: 



Nem sempre TDAH - Distúrbio do Sono 



(...) “Ao contrário dos adultos, que demonstram cansaço e fadiga no dia seguinte a uma noite mal dormida, as crianças com insônia ou que dormem mal, continuam alertas durante o dia, apresentam menos fadiga  do que os adultos, mas apresentam mais inquietação e desatenção.” A afirmação é da especialista do sono Sabine Scholle, do Hospital Robert Koch de Apola, na Turíngia-DE. (pág 170 e 171 - Livro TDAH CRIANÇAS QUE DESAFIAM de Marise Jalowitzki)

Por Sergio José Nunes (dentista do sono)
http://tdahcriancasquedesafiam.blogspot.com.br/2016/10/nem-sempre-tdah-disturbio-do-sono.html




Entenda a associação entre déficit de atenção e
 distúrbio do sono - "O estudo abre a 
possibilidade de desenvolver tratamentos
para o transtorno sem o uso de medicamentos. 

TDAH e INSÔNIA - 75% das pessoas com déficit de atenção enfrentam problemas para dormir – o que pode ser a origem do transtorno, segundo um novo estudo

Marise Jalowitzki
09.novembro.2017

https://tdahcriancasquedesafiam.blogspot.com.br/2017/11/tdah-e-insonia-75-das-pessoas-com.html



Dormir não significa ter qualidade no sono. 
Insônia apresenta perturbações diversas, que 
muitas vezes os pais nem notam. Déficit de 
atenção e hiperatividade



Marise Jalowitzki
 Marise Jalowitzki é educadora, escritora, blogueira e colunista. Especialista em Desenvolvimento Humano. Palestrante Internacional, certificada pelo IFTDO - Institute of Federations of Training and Development, com sede na Virginia-USA. Póa-graduada em Gestão de Recursos Humanos pela Fundação Getúlio Vargas. Criou e coordenou cursos de Formação de Facilitadores - níveis fundamental e master. Coordenou oficinas em congressos, eventos de desenvolvimento humano em instituições nacionais e internacionais, escolas, empresas, grupos de apoio, instituições hospitalares e religiosas por mais de duas décadas Autora de diversos livros, todos voltados ao desenvolvimento humano saudável. marisejalowitzki@gmail.com 
blogs:
www.marisejalowitzki.blogspot.com.br

LIVRO TDAH CRIANÇAS QUE DESAFIAM

Informações, esclarecimentos, denúncias, relatos e dicas práticas de como lidar 
Déficit de Atenção e Hiperatividade

TDAH e Insônia - 75% das pessoas com déficit de atenção enfrentam problemas para dormir – o que pode ser a origem do transtorno, segundo um novo estudo



Entenda a associação entre déficit de atenção e distúrbio do sono - "O estudo abre a possibilidade de desenvolver tratamentos para o transtorno sem o uso de medicamentos. Se essa associação entre tdah e Insônia se confirmar, ainda restará a pergunta: é o TDAH que causa a falta de sono ou a falta de sono que causa o tdah?"  (Sandra Kooij, pesquisadora do Centro Médico Universitário VU, em Amsterdam, na Holanda, e principal autora do estudo, ao site especializado Medical News Today)


TDAH e INSÔNIA - 75% das pessoas com déficit de atenção enfrentam problemas para dormir – o que pode ser a origem do transtorno, segundo um novo estudo


Marise Jalowitzki
09.novembro.2017


Há algum tempo publiquei sobre a situações onde uma criança diagnosticada com tdah, na verdade, pode não ter o transtorno e isto advir, sim, de uma má qualidade de sono. Primeiramente, temos de deixar bem claro que deitar cedo e dormir, não significa que a criança (ou o adulto) tenha um sono reparador. Mexer-se enquanto dorme, suar muito (aparentemente sem motivo), balançar pernas e-ou braços, balbuciar palavras e até sonambulismo, são todos indicativos que, em verdade, a criança não está recuperando energias, nem se fortalecendo física, emocional e intelectualmente, para enfrentar o dia a dia e seus desafios.
Ressalto novamente que crianças e adultos possuem jeitos diferentes de reagir após uma noite mal dormida.  “Ao contrário dos adultos, que demonstram cansaço e fadiga no dia seguinte a uma noite mal dormida, as crianças com insônia ou que dormem mal, continuam alertas durante o dia, apresentam menos fadiga  do que os adultos, mas apresentam mais inquietação e desatenção.” A afirmação é da especialista do sono Sabine Scholle, do Hospital Robert Koch de Apola, na Turíngia-DE. (pág 170 e 171 - Livro TDAH CRIANÇAS QUE DESAFIAM de Marise Jalowitzki)

Recentemente (setembro pp) este assunto foi tema no Encontro Anual da Sociedade Europeia de Neuropsicofarmacologia, realizado em Paris, na França.


Transcrevo a matéria publicada em Veja, em 04.setembro 2017

Entenda a associação entre déficit de atenção e distúrbio do sono


De acordo com a Sandra Kooij, do Centro Médico Universitário VU, na Holanda, no futuro, vários pacientes diagnosticados com TDAH poderão ser tratados com métodos não-farmacológicos, como alterações na claridade e nos padrões de sono. (iStock/Getty Images)

Não é novidade que pessoas diagnosticada com o transtorno de déficit de atenção e hiperatividade(TDAH) também enfrentam dificuldades para dormir, mas até então, os dois problemas eram diagnosticados e tratados de forma separada. Um estudo apresentado em setembro.2017, durante o encontro anual da Sociedade Europeia de Neuropsicofarmacologia, realizado em Paris, na França, sugere que a privação do sono pode ser, na verdade, a causa do transtorno.

“A maioria das pessoas com TDAH apresenta padrões semelhantes de dificuldades para pegar no sono e levantar de manhã, o que causa cansaço ao longo do dia e comprometimento nas funções [cotidianas]. A duração do sono [dessas pessoas] geralmente é curta devido às obrigações matinais como trabalho ou escola e essa falta de sono parece aumentar a gravidade dos sintomas do TDAH”, disse Sandra Kooij, pesquisadora do Centro Médico Universitário VU, em Amsterdam, na Holanda, e principal autora do estudo, ao site especializado Medical News Today.

Sono x TDAH
Após revisar as evidências sobre a associação entre os dois problemas, Sandra concluiu que eles parecem ser “dois lados da mesma moeda”:
·         75% das pessoas com TDAH têm um atraso de uma hora e meia na fase fisiológica do sono – sinais associados ao sono, como alterações nos níveis de melatonina e movimentos associados ao sono;
·         alterações da temperatura corporal associadas ao sono também são atrasadas nesses pacientes;
·         distúrbios do sono, como síndrome das pernas inquietas, apneia do sono e distúrbio do ritmo circadiano (dificuldade para pegar no sono) são comumente associados ao TDAH. Por sua vez, essas condições também estão associadas a alterações nos níveis dos neurotransmissores dopamina e melatonina, que podem ser causadas por problemas de sono;
·         pessoas com transtorno de déficit de atenção estão mais alertas à noite, característica oposta à população em geral;
·         muitas pessoas com o transtorno se beneficiam de tratamentos com melatonina à noite ou terapia de luz pela manhã, que ajudam a redefinir o ritmo circadiano;
·         estudos recentes mostraram que cerca de 70% dos adultos com TDAH apresentam hipersensibilidade à luz, característica também associada a problemas circadianos;
·         sono crônico tardio leva a um déficit crônico de sono, que por sua vez está associado a problemas como obesidade, diabetes, doenças cardiovasculares e câncer.

Para confirmar essa suspeita, o próximo passo da equipe será analisar a variação de outros biomarcadores, como níveis de vitamina D, glicose, cortisol e pressão sanguínea e frequência cardíaca de acordo com a falta de sono. Segundo ela, o trabalho abre a possibilidade de desenvolver tratamentos para o transtorno sem o uso de medicamentos.


Se essa associação se confirmar, ainda restará a pergunta: é o TDAH que causa a falta de sono ou o contrário? E poderemos ser capazes de tratar alguns pacientes com o transtorno com métodos não-farmacológicos, como alterações na claridade ou nos padrões de sono e também prevenir o impacto negativo da privação crônica do sono.”, disse a autora.



Sandra Kooij MD, PhD, é a fundadora e presidente da Rede Européia Adulto TDAH. Ela começou como psiquiatra em 1995 com o desenvolvimento de avaliação diagnóstica, tratamento e pesquisa no campo do TDAH adulto na Holanda. Em 2006, ela recebeu seu doutorado em uma tese intitulada "TDAH em adultos". Estudos clínicos sobre avaliação e tratamento". Ela está envolvida em pesquisa, tratando pacientes, treinando profissionais, informando o público, publicando artigos, livros e sites. Ela fundou a rede holandesa ADHD Adulto em 1998, a Rede Européia Adulto TDAH em 2003 e a Fundação DIVA, que distribui a Entrevista Diagnóstica para TDAH em adultos (DIVA 2.0) em 2010. Ela é iniciadora do ADHDFund, crowdfunding on-line internacional para pacientes e pesquisa conduzida pelo paciente em TDAH. e-mail: s.kooij@psyq.nl - 


Afiliação
PsyQ-Psycho-Medical Programs, Haia, Países Baixos
Sites
http://www.psyq.nl/
http://www.divacenter.eu
http://www.adhdfund.com
Http://wwweunetworkadultadhd.com
http://www.sandrakooij.nl

Mais sobre o tema TDAH e Insônia: 
Nem sempre TDAH - Distúrbio do Sono 



(...) “Ao contrário dos adultos, que demonstram cansaço e fadiga no dia seguinte a uma noite mal dormida, as crianças com insônia ou que dormem mal, continuam alertas durante o dia, apresentam menos fadiga  do que os adultos, mas apresentam mais inquietação e desatenção.” A afirmação é da especialista do sono Sabine Scholle, do Hospital Robert Koch de Apola, na Turíngia-DE. (pág 170 e 171 - Livro TDAH CRIANÇAS QUE DESAFIAM de Marise Jalowitzki)

Por Sergio José Nunes (dentista do sono)
http://tdahcriancasquedesafiam.blogspot.com.br/2016/10/nem-sempre-tdah-disturbio-do-sono.html





Dormir não significa ter qualidade no sono. 
Insônia apresenta perturbações diversas, que 
muitas vezes os pais nem notam. Déficit de 
atenção e hiperatividade















Figura ilustrativa publicada no site do
Dr. Marcelo Jorge de Souza Leão Andrade

Este post é uma transcrição de tópicos contidos nos links mencionados ao final (Acesse para ler na íntegra). Todos relacionados ao Distúrbio do Sono.

TDAH e Distúrbio do Sono - Complicações da Insônia

em 09.novembro.2017
https://tdahcriancasquedesafiam.blogspot.com.br/2017/11/tdah-e-disturbio-do-sono-complicacoes.html










 Marise Jalowitzki é educadora, escritora, blogueira e colunista. Especialista em Desenvolvimento Humano. Palestrante Internacional, certificada pelo IFTDO - Institute of Federations of Training and Development, com sede na Virginia-USA. Póa-graduada em Gestão de Recursos Humanos pela Fundação Getúlio Vargas. Criou e coordenou cursos de Formação de Facilitadores - níveis fundamental e master. Coordenou oficinas em congressos, eventos de desenvolvimento humano em instituições nacionais e internacionais, escolas, empresas, grupos de apoio, instituições hospitalares e religiosas por mais de duas décadas Autora de diversos livros, todos voltados ao desenvolvimento humano saudável. marisejalowitzki@gmail.com 
blogs:
www.marisejalowitzki.blogspot.com.br

LIVRO TDAH CRIANÇAS QUE DESAFIAM

Informações, esclarecimentos, denúncias, relatos e dicas práticas de como lidar 
Déficit de Atenção e Hiperatividade


TDAH e Sono - 10 dicas que possibilitam ao seu filho uma noite bem dormida

Dormir não significa ter qualidade no sono. Insônia apresenta perturbações diversas, que muitas vezes os pais nem notam. Déficit de atenção e hiperatividade



Marise Jalowitzki

Outro dia um pai contatou sobre o filhote de 3 anos, diagnosticado tdah e conversamos. Quando perguntei sobre o sono dele, respondeu:
- Ele dorme bem. Deita cedo e só acorda pela manhã.
- Ele dorme quietinho ou se mexe?
- Ah, se mexe muito, mas continua dormindo... também conversa bastante, por vezes se levanta, mas sem acordar.

Ao contrário do que pais e mães possam pensar, um sono assim não descansa, não recupera, não tonifica. Siga estes passos e, caso não resolva, procure um médico que tenha a especialização em Distúrbio do Sono (dentista, fonoaudiólogo, neurologista, etc.).

Seguem as dicas:
1) Chegar em casa pelo menos três horas antes do horário de dormir
, assegurando uma rotina o mais natural possível, sem estresse, correrias ou agitações.

2) Evitar, o mais possível, que o filhote faça as tarefas da escola à noite. Caso isto não seja possível, inicie o mais rapidamente, para que, pelo menos, haja duas horas de espaço entre o conluir das tarefas e o deitar para dormir. (para os adultos, significa desligar do trabalho!)

3) Realizar tudo que sabe sobre relaxar e aquietar a mente: tomar banho morninho, colocar pijaminha de algodão, talvez ouvir uma música relaxante ou ver uma livro-gibi com historias sem lutas, contendas e-ou ofensas. 

4) Dar e-ou receber massagens de relaxamento, que podem ser mesmo sobre a roupa, de costas. Funciona, é carinho e aconchego e relaxa.

5) Realizar exercícios de alongamento, yoga, meditação são os melhores. Nada de exercícios intensos próximo à hora de dormir. 

6) Evitar uso de alimentos excitantes, bem como atentar para a quantidade a ingerir. A última refeição do dia deve ser o mais leve possível. 

7) Beber um tanto de água, ou um chazinho de camomila, tanto antes de dormir, como ao levantar, tonifica o cérebro, pois leva oxigênio até ele, deixando as ideias mais claras, sem pensamentos recorrentes, além de tonificar, também, o coração. Ajuda o subconsciente a organizar as ações vivenciadas no dia.

8) Evitar de assistir tv ou alguma outra apresentação televisiva até duas horas antes de dormir (isto inclui games, celulares, tablets). Os instrumentos eletrônicos, além de excitar visualmente com suas imagens aceleradamente apresentadas, também emite radiações tóxicas, o que é (todos sabemos) altamente prejudicial.

9) As antigas rodas de conversa em família, onde pais contam historias de sua infância e crianças podem contar o que aconteceu durante o dia funciona que é uma beleza! Além de produzir uma integração que, muitas vezes, já quase nem existe nas famílias.

10) Cuidar da iluminação é fundamental. à noite, deixar o ambiente o mais escuro possível. Sono-com-luz não descansa. Pela manhã, quando o pimpolho acordar, procure proporcionar um ambiente bem arejado e iluminado, com a luz do dia, ou seja, luz natural. Abrace-o e lhe deseje um excelente dia!

Serviram de fonte:

Marcelo Jorge de Souza Leão Andradehttp://www.disturbiosdosono.net/index.shtml - CRM-SP 118.088 - Médico com Especialização em Medicina do Sono pela Faculdade de Medicina da USP. Título de Especialista em Medicina do Sono pela Sociedade Brasileira de Medicina do Sono - ABRASONO. Membership of the American Academy of Sleep Medicine- AASM

- Mediciina do Sonohttps://www.youtube.com/watch?time_continue=17&v=KtUzJZClq68

- Distúrbios do Sonohttp://www.disturbiosdosono.net/insonia.shtml



Querendo, veja mais sobre o tema:

Nem sempre TDAH - Distúrbio do Sono 



(...) “Ao contrário dos adultos, que demonstram cansaço e fadiga no dia seguinte a uma noite mal dormida, as crianças com insônia ou que dormem mal, continuam alertas durante o dia, apresentam menos fadiga  do que os adultos, mas apresentam mais inquietação e desatenção.” A afirmação é da especialista do sono Sabine Scholle, do Hospital Robert Koch de Apola, na Turíngia-DE. (pág 170 e 171 - Livro TDAH CRIANÇAS QUE DESAFIAM de Marise Jalowitzki)

Por Sergio José Nunes (dentista do sono)
http://tdahcriancasquedesafiam.blogspot.com.br/2016/10/nem-sempre-tdah-disturbio-do-sono.html




Entenda a associação entre déficit de atenção e
 distúrbio do sono - "O estudo abre a 
possibilidade de desenvolver tratamentos
para o transtorno sem o uso de medicamentos. 

TDAH e INSÔNIA - 75% das pessoas com déficit de atenção enfrentam problemas para dormir – o que pode ser a origem do transtorno, segundo um novo estudo

Marise Jalowitzki
09.novembro.2017

https://tdahcriancasquedesafiam.blogspot.com.br/2017/11/tdah-e-insonia-75-das-pessoas-com.html



Figura ilustrativa publicada no site do
Dr. Marcelo Jorge de Souza Leão Andrade

Este post é uma transcrição de tópicos contidos nos links mencionados ao final (Acesse para ler na íntegra). Todos relacionados ao Distúrbio do Sono.

TDAH e Distúrbio do Sono - Complicações da Insônia

em 09.novembro.2017
https://tdahcriancasquedesafiam.blogspot.com.br/2017/11/tdah-e-disturbio-do-sono-complicacoes.html



 Marise Jalowitzki é educadora, escritora, blogueira e colunista. Especialista em Desenvolvimento Humano. Palestrante Internacional, certificada pelo IFTDO - Institute of Federations of Training and Development, com sede na Virginia-USA. Póa-graduada em Gestão de Recursos Humanos pela Fundação Getúlio Vargas. Criou e coordenou cursos de Formação de Facilitadores - níveis fundamental e master. Coordenou oficinas em congressos, eventos de desenvolvimento humano em instituições nacionais e internacionais, escolas, empresas, grupos de apoio, instituições hospitalares e religiosas por mais de duas décadas Autora de diversos livros, todos voltados ao desenvolvimento humano saudável. marisejalowitzki@gmail.com 
blogs:
www.marisejalowitzki.blogspot.com.br

LIVRO TDAH CRIANÇAS QUE DESAFIAM

Informações, esclarecimentos, denúncias, relatos e dicas práticas de como lidar 
Déficit de Atenção e Hiperatividade