segunda-feira, 7 de março de 2016

Hiperatividade, Desatenção - TDAH - Kit-sugestão








Por Marise Jalowitzki
07.março.2016
http://tdahcriancasquedesafiam.blogspot.com.br/2016/03/hiperatividade-desatencao-tdah-kit.html


"Kit-sugestão" que enviei a uma mãe, há pouco.Creio que possa servir a outras situações [semelhantes]. A garotinha é agitada, 'hiperativa', superinteligente e 'não faz os temas'. (Msg enviada pela mãe ao final).
Abençoa tua filha e cobra do mundo adulto uma melhor adequação ao que ela pensa e sente. Parece absurdo, não é? Mas é assim mesmo! Uma criança aporta ao mundo sem nenhuma noção do que são os valores que há por aqui. A única coisa que quer é ser amada e aceita do jeito que ela é! Com todos nós foi assim e continuará sendo com os demais. Ocorre que amar quem tem jeitos diferentes, que não entendemos muito bem, com os quais não concordamos, transforma-se em um verdadeiro desafio, especialmente quando se trata de nossos filhos, nossa continuidade, nossa imortalização.
Por vezes, as atitudes deles parecem tão, tão absurdas, como perder um dia lindo de sol e brincadeiras, caso fizesse o tema no tempo 'certo', por exemplo. "Como você pode perder tanto de sua vida? Não vê que bastaria apenas copiar e pronto?" - dizemos. E, não raro, acrescentamos: "Como tu és burra!" - "Como tu és burro!" Aquilo vai se armazenando no subconsciente e formatando uma "verdade particular". Dentro de pouco tempo, a 'inteligencia adiantada' começa a dar lugar ao descaso absoluto, e, mais, vem a agressividade. A criança quer se livrar de tudo isso. O que ela tem pra dar "não serve" ao mundo adulto e ela reage.
Tua filha não gosta de copiar, não gosta de ficar sentada, não gosta dos métodos tradicionais. " ela lê muito bem e escreve bem, sabe soletrar que é uma beleza. " O que os adultos estão fazendo para cativá-la, colocando-a em atividades sensoriais (pois ela aprende tocando, mexendo, construindo)? 6 anos, quase 7. Quantas reclamações já escutou ao longo de sua vidinha?O que ela deduz: "Não adianta saber ler e escrever, tem de ser exatamente como querem que eu seja!" - E se isso for muito difícil para ela? Em contrapartida, caso ela não receba reprovações em demasia, vai se ajustar no seu tempo. Querida, peço que leia também este artigo, relato de uma mãe que também estava com os cabelos em pé. Ela me enviou videos, também, onde o filho gritava demais, batia, quebrava coisas, tanto na escola como em casa.
Se a adicionares, vais ver como o garoto continua maravilhoso. Para ele, a 'solução' foi a capoeira, além de todas as orientações que o psiquiatra deu aos educadores e pais, e que foram seguidas à risca. Nenhuma medicação foi necessária. Oferece para ela algumas atividades onde possa se expandir: capoeira, taekwondo, natação, meditação, pintura livre, dança. Há tantas atividades. Por vezes a primeira não "cola" e há que tentar uma outra, até acertar. Infelizmente, aqui no Brasil, a primeira providencia recomendada é ritalinizar. O que, no caso dela, é extremamente desaconselhável, embora muitos médicos receitem. Ritalina (concerta, venvanse e outros) não são para crianças agitadas, ansiosas, que tem dificuldade para permanecer sentadas. Diz na própria bula, como pode ser lido aqui: http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2014/08/quem-entende-ritalina-nao-e-para.html
A questão da "maturidade emocional", faz com que muitas e muitas crianças sejam rotuladas como tendo transtorno mental, quando nada disso existe. Uma defasagem de 3 anos é plenamente aceita por todos os especialistas criteriosos. Portanto, o que quer uma criança que tenha a maturidade emocional de 4 anos, mesmo que sua idade cronológica seja de 7? Quer brincar!! Pular! Correr! Há bastante explicação sobre isso em meu Livro e uma palhinha neste artigo: http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2014/03/tdah-mamaes-reflitam.html
O que aconselho, em termos de Florais de Bach, é sempre o Rescue Remedy, como "portal de entrada". Trata-se de um composto com 5 essencias florais que vão direto na questão da agitação e da ansiedade. Também os chazinhos, a massagem de camomila. E para a concentração, o Wild Oat (especialmente para os dias de prova). Podes ver aqui:
Uma providencia para a autorregulação (ela mesma ajustar-se ao instituído) é realizar o Plano de Acordos (Tarefas, Perdas e Recompensas), atentando para não usar o "Não". Deixo os dois links atinentes. Quadro de Acordos: http://compromissoconsciente.blogspot.com.br/2015/04/tdah-e-acordos-quadro-de-tarefas-perdas.html
As relações familiares precisam ser otimizadas, querida, pois isto de teu esposo pedir para não perderes o controle, ela já percebeu. Querendo, tem várias dicas em meu Livro TDAH Crianças que Desafiam. Podes ver mais sobre ele, aqui: http://tdahcriancasquedesafiam.blogspot.com.br/2014/02/livro-tdah-criancas-que-desafiam.html
A intervenção com a psicopedagoga pode ser tudo que ela precisa! Vai depender do Amor que esta profissional vai dedicar à menina. E não se deter apenas no "fazer-fazer" para ser "aprovada" e, sim, conduzi-la de forma lúdica, aprender brincando. É o que falta em muitas escolas.
Retira a alimentação industrializada, bem como a carne vermelha, o leite animal. Tudo hiperativa. Algumas dicas constam aqui: http://www.tdahcriancasquedesafiam.blogspot.com.br/2015/09/tdah-carne-vermelha-acucar-alimentos.html
E brinca, brinca muito com ela. Ter um pet (especialmente um cãozinho desses adotados, filhote, que, por já terem passado por sofrimento, são extremamente gratos e dóceis). Ela ser a responsavel por dar o alimento a ele, a fazer cocô e xixi no lugar certo (sem apanhar quando errar), levar para passear, dar banho, vai ajudando a que ela mesma vá se disciplinando. Daqui, desejo Muitas Alegrias e Paz!
Leva num oftalmo, também, pois aqui, em nosso círculo familiar, temos um querido que, também inteligente e sagaz, tinha extrema dificuldade em realizar as tarefas, também copiar da lousa. Teve de fazer uma cirurgia de ajuste!! Beijos!
Marise Jalowitzki
Querendo, leia mais nesta página de links:
Menina foi chamada de a mais
imatura da classe pela professora.
Quem defende estes pequenos?


TDAH - Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade 






Texto enviado pela mãe:
Bom dia Marise!
Estava lendo um blog em que você respondia perguntas de mães angustiadas como eu, sobre o tema TDAH.
Não consegui comentar por lá, então resolvi te enviar um email.
Minha filha está com 6 anos, quase 7. A uns três eu comecei a ser sinalizada por professoras que ela tinha falta de atenção, brincava muito em sala de aula, eu não dei muita importância, porque achava que era apenas uma crianças brincando sem limites. Um tempo depois, quando começaram as tarefas para casa, eu perdi minha paciência por muitas vezes, pois eram inúmeras horas para se fazer um pequeno trabalho de casa. Só que eu acho que coloquei uma venda nos olhos, e não quis aceitar que tinha algo errado.
Nós mudamos de cidade ano passado, ela já no 1º ano do ensino Fundamental, e as dificuldades, reclamações de professoras continuaram. Meu marido passou a ficar em casa com ela e eu fui trabalhar, e ele está ficando doido, porque as tarefas de casa levam 3 horas para terminar e com a comida também. Tudo isso agente achava que era falta de regra.
Agora ela está com uma nova professora, essa mais doce e cuidadosa do que a do ano passado. Fui a reunião de Pais semana passada e a reclamação é a mesma: Não se concentra, brinca o tempo todo. Aí sugeri de cara que coloque-a sozinha próximo a professora, ela disse que já fez. Ontem, domingo, fui colocar o material escolar em ordem. Simplesmente todos TODOS os trabalhos de casa que tem copiar do quadro só tem uma linha e olhe lá, TODOS incompletos. Aí me desesperei, acho que a ficha caiu. Coloquei ela pra copiar um paragrafo de um livro da Cinderela, paragrafo pequeno, ela levou simplesmente 1 hora e 30 minutos para copiar. Ela chora, inventa dor de barriga, calor, levanta, senta, levanta, senta, fecha o livro, abre o livro, fala, fala, fala, começa a brincar com o lápis, a borracha, a cachorra que está dormindo, o pé, a nuvem, a mosca, tudo. Eu ao lado dela, completamente desgastada, comecei a chorar. Porque a impressão que dá é que sua filha não se importa com o que você está ensinando, é desobediente e desafiadora e ponto. Mas ao mesmo tempo, vejo que ela fica angustiada e triste com minha insatisfação com ela.
Meu marido me chamou a atenção algumas vezes porque perco o controle. É porque não estou acostumada com isso, se for diagnosticada com TDAH mesmo eu terei que ir pro psicólogo, eu sempre fui uma criança bem resolvida, atenta, que sabe o que quer e não gosta de perder tempo. Nunca precisei dos meus pais nem professores no meu pé. Chegava, sentava e fazia meus deveres e depois ia brincar. Eu acabo cobrando o mesmo dela e me aborreço porque cada dia que passa o retorno é mais negativo. Eu não quero fazer minha filha sofrer, preciso ajudá-la. Meu marido tem dislexia, mas os sintomas dela são completamente diferentes do dele. Ele não consegue ler, nem escrever, ela lê muito bem e escreve vem, sabe soletrar que é uma beleza. Ele se concentra nas coisas, ela em nada, apenas na televisão, mas mesmo assim virando de cabeça para baixo no sofá. Ela se desconcentra com tudo, até na hora do banho, ela entra num mundo imaginários de brincadeiras e esquece o que foi fazer ali. 
Marquei uma psicopedagoga para ela essa semana, estou confiante de que teremos respostas para colocar algum plano de ação e ajudá-la a melhorar. Porém andei lendo muitas coisas, e muitos profissionais citam remédios controlados. Não queria chegar a esse ponto. Vi nos seus comentários que tem possibilidade de Florais, Remédios homeopáticos entre outros. Gostaria de saber mais. E também se há um esporte que ela possa fazer para melhorar essa questão. E se realmente o psicopedagogo é o mais aconselhável a ajudar.

Desde já agradeço a paciência.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Irvine é um dos Centros Pedagógicos bastante completos, oferecendo às crianças diversos métodos de ensino para repassar os conteúdos.


----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
T-O-D-A-S as crianças são joias preciosas que aportam em nossos lares. Nós as lapidamos, elas se formatam de acordo com o que pais, mães, adultos semeiam, plantam, mostram como exemplo e servem como modelo! Recebam o nome, "categoria", a designação que for, elas são assim: Lindas, Inocentes, Esperançosas!!

 Marise Jalowitzki é educadora, escritora, blogueira e colunista. Palestrante Internacional, certificada pelo IFTDO - Institute of Federations of Training and Development, com sede na Virginia-USA. Especialista em Gestão de Recursos Humanos pela Fundação Getúlio Vargas. Criou e coordenou cursos de Formação de Facilitadores - níveis fundamental e master. Coordenou oficinas em congressos, eventos de desenvolvimento humano em instituições nacionais e internacionais, escolas, empresas, grupos de apoio, instituições hospitalares e religiosas por mais de duas décadas Autora de diversos livros, todos voltados ao desenvolvimento humano saudável. marisejalowitzki@gmail.com 

blogs:
www.tdahcriancasquedesafiam.blogspot.com.br


LIVRO TDAH CRIANÇAS QUE DESAFIAM
Informações, esclarecimentos, denúncias, relatos e dicas práticas de como lidar 
Déficit de Atenção e Hiperatividade




Nenhum comentário:

Postar um comentário